Alguma vez você já sentiu agonia em ver uma foto de uma estante de board games armazenados da maneira incorreta? Tenho certeza que veio uma imagem na sua mente: um tetris com caixas agonizando de dor. Porém há algum sentido correto de armazenamento de jogos de tabuleiro?
Há quem defenda que devem ser armazenados na vertical e outros que juram veementemente que o certo é armazenar na horizontal. Sendo assim, proponho uma breve discussão sobre esse dilema e quais são os riscos que essas opções podem trazer.
Os argumentos principais daqueles que defendem o armazenamento horizontal são baseados na estética das artes na lateral das caixas dos board games, onde em sua maioria apresentam mais detalhes na face relativa ao sentido horizontal. Porém certos designs como o de Puerto Rico e Altiplano possibilitam que o colecionador opte pelo sentido de armazenamento, pois apresentam ambas possibilidades em suas diferentes faces.

https://ludopedia-posts.nyc3.cdn.digitaloceanspaces.com/438d5_cg36i8.png

Então seria mesmo a arte um ponto crucial para o sentido de armazenamento? Talvez não. Podemos fazer uma reflexão à disposição de livros em uma prateleira, onde o mais comum é que os títulos na lateral do livro sejam do mesmo modo que os jogos de tabuleiro, no entanto, são armazenados sempre na vertical, opção adotada devido à facilidade de acesso. Imagine o esforço de ter que desempilhar vários jogos para conseguir alcançar o que estava na base da pilha.

O empilhamento prolongado pode ser prejudicial aos seus jogos de tabuleiro devido ao peso sobre as caixas inferiores resultando em deformação do papelão ou cortes nas laterais, argumento utilizado pelos defensores do armazenamento vertical. Caso opte por esta estratégia sempre coloque as caixas mais leves no topo para que os seus jogos não sofram com a ação da gravidade e amassarem.

Um revés do armazenamento vertical é a possibilidade de desorganização dos componentes dentro da caixa devido à ação da gravidade quando os jogos possuem inserts ineficientes, dificultando o setup de uma partida. Podemos ressaltar uma dica que pode auxiliar na compressão do insert contra caixa dificultando assim a queda dos componentes: basta aproveitar os punchboards (cartão de destaque) que antes eram descartados e posicioná-los no fundo da caixa abaixo dos componentes.
Agora que os dois lados da moeda foram apresentados deixo a pergunta para vocês: qual é a sua opinião sobre o sentido de armazenamento? Devemos guardar os jogos deitados ou em pé? Assim continua a série “Cuidados com os board games”, baseada no episódio #6 do CorujaCast, onde é discutido as boas práticas para manter os seus jogos em um estado conservado por várias jogatinas. Caso não tenha conferido o segundo volume da série sobre danos pela exposição solar clique aqui.

Não deixe de conferir o nosso Podcast, o CorujaCast. Temos também um grupo no WhatsApp, uma comunidade com um bate-papo totalmente informal e despretensioso sobre jogos de tabuleiro, regado a bom humor e informações duvidosas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *